Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Polícia argentina prende homem que arremessou garrafa em Milei durante posse

Polícia argentina prende homem que arremessou garrafa em Milei durante posse
Compartilhe!

BUENOS AIRES, ARGENTINA (FOLHAPRESS) – A polícia argentina prendeu o homem que arremessou uma garrafa de vidro contra o presidente Javier Milei durante sua cerimônia de posse em Buenos Aires, no domingo (10), enquanto ele percorria o trajeto entre o Congresso Nacional e a Casa Rosada em um carro conversível ao lado da irmã, Karina.

Gastón Ariel Mercanzini, 51, estava sendo procurado desde segunda (11), quando imagens da agressão viralizaram. Ele foi identificado em uma rua do bairro turístico de San Telmo por agentes da Polícia da Cidade de Buenos Aires, como confirmou o secretário de Segurança portenho, Waldo Wolff, em suas redes sociais.

Um vídeo do momento da detenção mostra o homem com a mesma roupa do dia da posse e uma cicatriz na testa, com vários pontos. “Eu não quis machucar ninguém”, diz ele aos policiais que o algemam. A garrafa passou perto da cabeça de Milei e atingiu um policial federal que fazia sua segurança.

O agente Guillermo Armentano sofreu um corte com sangramento atrás da orelha, se afastou e foi atendido por médicos na própria Casa Rosada, sem ferimentos graves, segundo o jornal La Nacion. O presidente levou um susto na hora e perguntou “o que voou?”, segundo imagens do Clarín, mas a caravana continuou normalmente.

Uma câmera de rua registrou o momento em que o agressor arremessou a garrafa no meio da multidão que se aglomerava para acompanhar o desfile. Ele então foi seguido por alguns apoiadores de Milei, com quem discutiu e trocou xingamentos, conforme outro vídeo gravado por um jornalista da rádio Vorterix Mar del Plata.

Um deles grita: “Não é desculpa que você esteja bêbado”. O acusado, por sua vez, responde a um dos manifestantes. “Você é veterano das Malvinas? Traidor. Ele não se importa nada com o que Milei faz”, grita, enquanto a polícia tenta separá-los e dispersar a situação.

Mercanzini foi detido naquele momento, mas como não havia nenhuma denúncia ou prova contra ele, foi liberado.

A partir das imagens, a polícia revisou seus antecedentes criminais e constatou que ele foi detido em julho sob a acusação de “dano agravado”, por ter desferido golpes em uma caminhonete da polícia portenha com uma barra de ferro. Ele chegou a usar tornozeleira eletrônica até algumas semanas atrás.
Em suas redes sociais, o agressor publicou fotos com diferentes integrantes do governo peronista de Alberto Fernández, antecessor de Milei. Entre eles está Sergio Massa, o ex-ministro da Economia que perdeu as eleições no segundo turno para o ultraliberal.

Segundo a imprensa local, o homem também esteve à frente da direção de cultura da cidade de Concepción del Uruguay, na província de Entre Ríos, por dois anos, até ser removido do cargo em 2013 pelo prefeito, enquanto estava de licença por questões pessoais.

Notícias ao Minuto Brasil – Mundo
Read More

LIVE OFFLINE
track image
Loading...