Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Fiscais de prefeitura embargam obra da ferrovia Rondonópolis-Cuiabá-Nova Mutum-Lucas

Fiscais de prefeitura embargam obra da ferrovia Rondonópolis-Cuiabá-Nova Mutum-Lucas
Compartilhe!

Uma ação de fiscalização da Secretaria Municipal de Habitação e Urbanismo da prefeitura de Rondonópolis terminou no embargo das obras de expansão dos trilhos da ferrovia senador Vicente Vuolo. Segundo o município, os fiscais verificaram que, mesmo após pedido administrativo pela paralisação dos serviços no local, a empresa descumpriu a determinação e continuou trabalhando sem a devida documentação.

“O documento de embargo da obra foi entregue ao representante da empresa contratada pela Rumo Logística para executar os serviços. O embargo se deu pela ausência da certidão de uso e ocupação de solo”, informou a prefeitura, que, no mês passado, já havia revogado a Certidão de Uso e Ocupação do Solo da Rumo Logística para o traçado da ferrovia que ligará o município a Cuiabá, Nova Mutum e Lucas do Rio Verde. Segundo a prefeitura, a decisão, naquela ocasião, levou em conta a intenção da empresa em construir os trilhos a apenas 40 metros da cidade.

Hoje, a prefeitura informou que, com a decisão dos fiscais, a obra de expansão dos trilhos não pode continuar até que seja apresentada a certidão. “A fiscalização do município vai continuar monitorando as obras no local e caso seja descumprido o embargo, a empresa poderá ser autuada com pagamento de multa diária que pode chegar a 250 mil UFR (Unidade Fiscal de Rondonópolis)”, destacou a prefeitura.

A ferrovia estadual que está sendo construída a partir de Rondonópolis até Cuiabá e na segunda fase até Nova Mutum e Lucas do Rio Verde deverá será concluída no máximo de 10 anos. O cronograma de expansão dos trilhos foi apresentado em novembro, na reunião ordinária do Conselho Temático de Infraestrutura e Logística da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt). Até agora, foi construído viaduto para passagem dos trens em Rondonópolis e as obras avançavam sentido Campo Novo.

As informações do planejamento de expansão, custos, investimentos foram apresentadas pelo especialista de Relações Governamentais da Rumo, Vinícius Roder. Foi autorizado a construção de 682 km da ferrovia (mas chegará a 743), que contém 22 pontes, 21 viadutos e cinco passagens inferiores, interligando 16 municípios mato-grossenses e um investimento de R$ 14 bilhões. 

“No pior cenário possível, a finalização dos trilhos será daqui a dez anos dentro do cronograma já estabelecido, chegando em Lucas do Rio Verde. A expectativa é finalizar o trecho até Cuiabá em junho de 2026, podendo ser prorrogado para mais dois anos”, explicou Roder, no mês passado.  

Fonte: Só Notícias
Artigo Original em > www.sonoticias.com.br

LIVE OFFLINE
track image
Loading...