Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Polícia prende acusado de matar colega e deixar recado para desviar atenção e fugir

Polícia prende acusado de matar colega e deixar recado para desviar atenção e fugir
Compartilhe!

Acusado de assasinar José Henrique Furtado, 43, com facada no peito na tarde de segunda-feira (27), na área rural de Apiacás (1.010 km ao norte), foi preso pela Polícia Civil em menos de 24h após cometer o homicídio. O corpo da vítima foi achado sem roupas e com um bilhete dizia “faz tempo que eu te caçava”.

A Delegacia de Apiacás iniciou as investigações após ser comunicada sobre a localização de um corpo. Logo a vítima foi identificada e a equipe policial entrou em contato com os familiares. Os parentes relataram que ele estava trabalhando em uma fazenda, próximo ao local onde o corpo foi encontrado, com um amigo próximo, a quem chamava de “compadre”.

Leia também – Dono de loja em shopping é preso acusado de liderar quadrilha de roubo de cargas

Diante dessas informações, os investigadores foram em busca dessa pessoa chamada de compadre pela vítima, que tinha fugido da fazenda. “A partir daí, a autoria começou a recair sobre o ‘compadre’ da vítima, que havia foragido, aparentemente, sem motivo algum”, relatou a delegada Paula Barbosa.

Com base nas informações coletadas na investigação, a delegada representou pela prisão temporária do suspeito, cujo advogado foi à Delegacia de Apiacás informando que seu cliente iria à unidade policial para prestar declarações. Ao chegar à delegacia, o suspeito recebeu voz de prisão e permaneceu em silêncio durante interrogatório.

As investigações apontaram que ele matou a vítima ainda na fazenda e abandonou o corpo na estrada, acompanhado do bilhete. A ação visava tentar tirar a atenção da polícia e forjar uma motivação não condizente com a realidade.

“Ao deixar o bilhete, o investigado quis fazer parecer que se tratava de um crime de vingança, com a informação de que a vítima era procurada por alguém que queria se vingar dela há muito tempo”, explicou Paula Barbosa.

As investigações continuam e serão ouvidas outras testemunhas e nos próximos dias o inquérito será remetido ao Poder Judiciário com as conclusões finais.

Da Redação

Célio

LIVE OFFLINE
track image
Loading...