Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Campos Neto diz ver ‘boa vontade muito grande’ da Fazenda em fazer regra fiscal robusta

Campos Neto diz ver ‘boa vontade muito grande’ da Fazenda em fazer regra fiscal robusta
Compartilhe!

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quinta-feira (30) que, embora não tenha visto a proposta final da regra fiscal apresentada pelo governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), há uma “boa vontade muito grande” do Ministério da Fazenda em fazer um marco “robusto”.

Os detalhes da nova regra fiscal foram anunciados pelo governo nesta quinta no mesmo horário em que o presidente do BC participava da apresentação do relatório trimestral de inflação na sede da autoridade monetária, em Brasília.

“Nós entendemos que existe uma boa vontade muito grande do Ministério da Fazenda de fazer um arcabouço robusto”, disse.

Segundo o chefe da autarquia, a regra parecia “bastante razoável” antes da definição da calibragem dos parâmetros e mostrava uma preocupação com a trajetória da dívida pública.

“Quando nós olhamos o arcabouço sem a calibragem dos parâmetros, parecia bastante razoável. Mas faz algum tempo, de lá para cá, não tive nenhuma atualização, não quero fazer um comentário sem saber exatamente como é o arcabouço”, afirmou.

“Quero dizer que a gente reconhece o esforço que está sendo feito pelo Ministério da Fazenda. É um projeto que é duro em um governo que tem bastante divisões, acho que denota claramente uma preocupação com a trajetória da dívida”, acrescentou.

Como antecipou a Folha de S.Paulo, o governo propõe uma regra fiscal em que o crescimento das despesas federais seja limitado a 70% do avanço das receitas primárias observado nos últimos 12 meses.

O novo marco prevê também um crescimento real das despesas entre 0,6% e 2,5% ao ano e um patamar mínimo para investimentos, atendendo a uma preocupação política do PT de que esses gastos não sejam comprimidos ao longo do tempo.

Na ata divulgada na terça-feira (28), o Copom (Comitê de Política Monetária) do BC afirmou que uma regra fiscal “sólida e crível” pode ajudar no processo de desinflação ao produzir efeitos nas expectativas, embora a apresentação do novo marco não tenha relação direta e imediata com a política de juros.

Read More
Notícias ao Minuto Brasil – Economia

LIVE OFFLINE
track image
Loading...