Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Envelhecer com saúde, garantindo qualidade de vida na terceira idade

Envelhecer com saúde, garantindo qualidade de vida na terceira idade
Compartilhe!

Médica geriatra explica de que forma as saúdes física e mental devem ser trabalhadas para se manter uma vida ativa

Envelhecer com saúde tem se tornado um objetivo cada vez mais presente na rotina das pessoas, em especial nas últimas décadas, em que pesquisas revelam que a população mundial tem atingido uma expectativa de vida cada vez maior.

Com o aumento da quantidade de pessoas com mais de 60 anos há uma demanda maior de atenção a esse grupo e a campanha Junho Violeta visa justamente sensibilizar a sociedade sobre a promoção e defesa da dignidade da pessoa idosa.

No Brasil, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontam que a expectativa de vida do brasileiro é de 76 anos. No entanto, estudos demonstram que, em condições ambientais ótimas e tendo comportamentos saudáveis, o tempo médio de vida pode chegar a 85 anos.

Mas, como envelhecer com saúde? A médica geriatra e professora da Unic, Mariana Carvalho, explica que envelhecer é um processo natural ao qual todos estão sujeitos, portanto, é preciso priorizar o bem-estar. “Manter-se ativo é um dos segredos para obter saúde na velhice. Tarefas diárias, responsabilidades e estar cercado de pessoas que fazem parte do círculo de amizade são grandes instrumentos para se ter saúde mental”, enfatiza.

O envelhecimento populacional é uma resposta à mudança de alguns indicadores de saúde, especialmente a queda da fecundidade e da mortalidade. No Brasil, estima-se que existam, atualmente, cerca de 17,6 milhões de idosos. O que não se pode negar é que, mesmo com o aumento da expectativa de vida, os problemas enfrentados na velhice são grande empecilho, no mundo todo, para viver plenamente até o fim da vida. Questões sociais, econômicas e de saúde, entre outros, são dificultadores principalmente, quando falamos de países de baixa renda, como o Brasil.

Viver a terceira idade, é viver muitos anos nessa nova fase da vida e isso exige um preparo e que deve ser iniciado o quanto antes. “Começar novos hábitos de vida fará com que todos estejam mentalmente e fisicamente preparados para encarar da melhor forma possível os desafios que chegam com o avanço da idade”, explica a geriatra.

A partir dos 30 anos é natural que ocorra a perda de massa muscular e essa perda irá acentuando com o passar dos anos. Fazer exercício físico de forma adequada torna-se portanto, imprescindível. “Não basta fazer caminhada 2 vezes por semana e achar que está tudo bem. Precisamos praticar os exercícios certos voltados para os objetivos que queremos alcançar”, pontua a geriatra. De acordo com American Heart Association (AHA) e American College of Sports Medicine (ACSM), existe uma recomendação específica para idosos que deve incluir exercícios aeróbicos, de fortalecimento muscular, flexibilidade e equilíbrio.

A prática regular de exercício físico aliada a uma alimentação balanceada proporcionará maiores chances da pessoa viver com independência e autonomia após os 60 anos, o desejo de praticamente todos os idosos.

Na área da saúde, deve-se considerar o acompanhamento e controle de doenças crônicas, como hipertensão e diabetes. A especialista salienta que não fumar, ingerir pouca bebida alcoólica, fazer exames de rastreio indicados pelo médico e ter um profissional da saúde de confiança para fazer o gerenciamento do quadro clínico geral do idoso é indispensável.

Da Assessoria

Célio

LIVE OFFLINE
track image
Loading...